casaco-destaque

Anima Mundi 2015: Publicidade Animada

por | Eventos | Sem comentários

Hoje é o último dia do Anima Mundi 2015 em São Paulo (corre pra ver!) e, ao final do evento, vão divulgar o vencedor do prêmio da categoria Publicidade Animada. Nós do Dilata, espertos que somos, já vimos essa sessão e poderíamos postar todos os filmes aqui pra fazermos nossa própria votação, risos, mas isso seria contraproducente e um pouco injusto com esse evento maravilhoso que tanto amamos. Mesmo porque alguns desses filmes publicitários não estão acessíveis na rede (eeer, quer dizer, tivemos dificuldades de encontrá-los ou fingimos que não rolou, porque não gostamos de alguns at all) e vocês nunca comentam aqui mesmo, como é que eu vou promover votação? HAHAHA #foreveralone #comentaêpufavô

Tem muito material de referência de animação em propaganda, principalmente para os criativos das agências. É tanta coisa em técnicas tão variadas e com ideias geniais em níveis tão diferentes, que essa seleção merece alguns minutinhos do seu precioso tempo. Importante assistir a todos com carinho, principalmente porque a maior parte é do Brasil-il-il.

Ao todo, nessa sessão, são mais de 30 filmes que juntos somam 45 minutos de desenhos pra lá de persuasivos (ou quase isso). Então, selecionei meus preferidos e coloquei pela ordem de lembrança, guiada pelo meu coração.

 

Beyond Years

De uma série do New York Times sobre Amores Modernos (Modern Love). Sensível, de estética simples, bem direto: “sometimes what love can do is save you from yourself”. De doer, né?

 

Porcupine Jacket – Free hugs to molesters

A-do-rei a forma de falar de assédio, que costuma ser muito séria nas campanhas publicitárias convencionais. Tão de parabéns pela genialidade.

 

Guerra ao Drugo

Um jeitinho diferente de falar sobre guerra contra as drogas. Muito poético, de estética bem refinadinha e com um roteiro interessante. Dirigido por Gabriel Nóbrega, criado pela AlmapBBDO e produzido pela Vetor Zero/Lobo, o filme tem a proposta de ser uma ferramenta para explicar a guerra às drogas e ampliar o debate com o público em geral. Para mais informações, clique aqui.

 

Os jobs que querem de f****

Gente, eu me identifiquei tanto com essa zuera toda do contexto de agência, que não teve como AMAAAAR a representação em questão.

 

The hunter – Gatherer Model

Como caçar e criar boas ideias com sucesso. Curti o design dos personagens, a animação e o roteiro. Dá pra colocar legenda aí, viu?

 

Karotte

Achei lindo o crescimento da cenoura.

 

Run run run

As cores e a transição entre os estilos de pernas estão muito boas.

 

Fantasies

Bem pensado, por inteiro. Com prazer.

Caloi – Uma história de amor dobrável

Nhaaa, todo de recortes. Adoro papel, até quando é só textura aplicada digitalmente.

 

You Know me

Campanha do UNICEF descolada, um misto de pixilation (stop motion de corpo) com liveaction. Achei maneiro, mas com o ritmo muito frenético. Me deu uma tonturinha tanto movimento.

 

 

Fiat Vacilão

Campanha bonitinha, redondinha, com jingle chicletinho. São 4 filmes, vejam 2.

 

Superbid Lobo


Phosphoros

Computação gráfica phyna.

 

Le Tour Utrecht – Bon Voyage

Com a estética muito parecida com aquele curta que comentei aqui (A Single Life). Parece até que aproveitaram a personagem de lá pra por aqui. Achei bom, mas raso.

 

Mundo feito a mão

 

The Outsider – Smith & Foulkes
Sobre a guerra contra o cancêr. Não soube ainda o que pensar… porque achei engraçadinho demais pro tema tratado. Não sei se é bem esse o tom que deveria ser usado pra tratar desse assunto. O que vocês acham?

 

Kite

 

 

Esbanja e Manera – O banho

 

Stop the show

 

Driblando o trânsito juntos

 

The Windsor – Spicy Stuff

 

E aí, qual o grande vencedor pra vocês? Façam suas apostas nos comentários!

Captura de tela 2015-07-10 15.17.30

Anima Mundi 2015: os melhores do Rio

por | Eventos | Sem comentários

Hoje começa a 23ª edição do Anima Mundi em São Paulo, mas como a gente manja desse paranauê, CA-LAAAARO que a gente tem o que falar dos filmes vencedores no Rio de Janeiro.

Segundo o blog do Anima, passaram mais de 450 animações de todos os lugares do mundo no festival desse ano. Se você estava acompanhando a cobertura dilatante desse evento, soube das várias palestras, masterclasses, Papos Animados, oficinas, mostras e retrospectivas especiais, premières nacional e internacional… tanta coisa boa, meodeos. O ambiente desse festival é considerado pelos “animaníacos” como o Natal dos animadores. É muita troca, muito contato novo, muito conhecimento e aprendizado para qualquer um que passa por lá. Meu coração, em especial, sai cheio de amô. <3

Vamos aos prêmios. A votação do júri profissional e do júri popular do Rio de Janeiro aconteceu de 10 a 14 de julho e, no dia 15, na cerimônia de encerramento, divulgaram o seguinte resultado:

 

ANIMA MULTI – Melhor filme júri popular
> O Anima Multi foi um concurso online de animações criadas ou divulgadas no ambiente virtual, e que potencialmente se aplicam a várias mídias e suportes. Você consegue assistir todos os competidores aqui. Eis o vencedor:
Retornável, Bruno Ferraz – Brasil
 

 
Prêmio Canal Brasil de Curtas:
Castillo y el Armado, Pedro Harres – Brasil
 

 
Melhor Filme da Galeria:
The five minute museum, Paul Bush – Suiça e Reino Unido
> Que vamos ter que aguardar pra ver se cai na rede nos próximos dias da nossa existência. Outros trabalhos de Paul Bush você confere aqui.
 
Melhor Concepção Sonora:
The Orchestra, Mikey Hill – Austrália
> Que foi a minha aposta de curta pra esse prêmio, no primeiro dia do evento (hohoho). Como não tem teaser dessa belezura e o filme não está na web também, vejam um pouquinho do making of de algumas ceninhas.
 

 
Melhor Direção de Arte:
Castillo y el Armado, de Pedro Harres – Brasil
> Que cês viram o trailer ali em cima! 😉
 
Melhor Roteiro:
MESE (Conto), Attila Bertóti – Hungria
> Que também não disponibilizou neca de pitibiribas pra gente olhar na internet. :(
 
Melhor Técnica de Animação:
We cant live without Cosmos, Konstantin Bronzit – Rússia
> Que só tem trailer, mas já dá pra sentir dicolé:
 

 
Melhor Curta de Estudante:
El Ladrón de caras, Jaime Maestro – Espanha
 

 
Melhor Curta Infantil:
O Presente, Jacob Frey – Alemanha
> Trailer pra vocês:
 

 
Melhor Curta Brasileiro:
Até a China, de Marão – Brasil
> Que não liberou ainda panois na internerds, mas quando rolar, esse curta estará por aqui. Por enquanto, saibam mais sobre o filme aqui.
 
Melhor Longa-metragem:
Shaun, o carneiro, de Mark Burton e Richard Sarzack
> Que é dos nossos migos. Merecidíssimo. Trailer de novo pra vocês:
 

 
Melhor Curta-metragem:
Animator vs. Animation IV, Alan Becker – EUA
> O filme completo:
 

 
Grande Prêmio de Curta-metragem:
Dissonance, Till Nowak – Alemanha
> Que é MUITO FODA.
 

 
Estão todos de parabéns!

Em São Paulo, ainda vai rolar a entrega dos prêmios de júri popular com os votos paulistas e a entrega do Prêmio Publicidade Animada, novidade no Anima Mundi (e que vocês conferem aqui nos próximos dias alguns dos melhores filmes, de acordo com a avaliação desta que vos escreve).

 

A 15ª edição do festival em São Paulo começa hoje (17 de julho)! E aí, vocês acham que os premiados serão os mesmos? Façam suas apostas!

 

Captura de tela 2015-07-15 20.33.15

Anima Mundi 2015: últimos dias

por | Eventos | Sem comentários

 

Ontem e hoje no Anima Mundi foram dias tão agitados que faltou tempo pra parar e postar aqui pra vocês quanta coisa maravilhosa foi vista. O dia de ontem começou cedo com bate-papo com Mark Osborne (de O Pequeno Príncipe), Will Becher (da Aardman – que deixou eu tocar nos bonecos, omg) demonstração da Wacom, mesa redonda sobre Coprodução com a França e Steve Hickner ao final. Fora isso, as sessões de curtas ainda estavam bombando e o fechamento do dia foi de Papo Animado com a Birdo. Só amor!

Captura de tela 2015-07-15 20.33.20 Captura de tela 2015-07-15 20.33.15

Minha promessa é de posts especiais com reviews dos longas e de sessões especiais, como a Publicidade Animada (que merece post dedicado de tanta coisa legal que teve e que está na web, grazadeos) e de portfólio com o pessoal da Birdo.

Captura de tela 2015-07-15 20.33.30

Como hoje foi dia de premiação, também é injusto colocar só alguns aqui pra vocês. Amanhã poderemos liberar tudo que temos de informações e conteúdo virtual dos vencedores aqui. \o/

Foi lindo. Ficaremos alguns dias nisso, porque tem muito material pra compartilhar com vocês. O evento acabou hoje no Rio e depois de amanhã já estará em São Paulo. Nós do Dilata, infelizmente, não estaremos em Sampa, mas teremos como entreter vocês com o que vimos nos últimos seis lindos dias.

Então, até logo!

 

 

2015-07-13 18.56.35-4

Anima Mundi 2015: dia de Kim Bjornqvist e de pensar no futuro

por | Eventos | Sem comentários

Pela manhã, o norueguês Kim Bjornqvist veio com uma enxurrada de dicas e sugestões sobre como ter e desenvolver ideias de uma forma rápida e eficiente. Com anos de experiência em agências de publicidade, ele falou sobre criatividade com propriedade e conseguiu trazer uma luz pra guiar a criação de quase tudo na vida. Brinks. O lance era focado em produções de roteiros/filmes, avaliando aspectos básicos que às vezes esquecemos: o que se quer, onde se quer chegar, e com quem se quer falar. Para mais informações, me chame pra conversar.

 

2015-07-13 10.10.03

 

À tarde, no Anima Fórum, o tema da mesa redonda foi Animação do Futuro. Nela, Jimmy Leroy (Nickelodeon), Daniela (Cartoon Network), Jorge Gutierrez (Reel FX), Moira Marguin (Gobelins), Laure Casalini (Supinfocom) e Frederic Thonet (Ubisoft), mediados por Jersy Kular (RECA), debateram sobre os rumos que o mercado da animação vai tomar nos próximos anos. Falaram sobre a necessidade de crossmedia e transmídia em projetos, de conhecimento do público e do foco no conteúdo mais do que na forma e desdobramentos.
 

Aí, eu xonei no Gutierrez, que foi o mais fofo na exposição das ideias e o mais cativante ao dar a dica de ouro a todos criativos: falem de relações humanas, que isso que é o forte da vida. <3
 

2015-07-13 18.56.35-4
 

Em seguida, Carlos Coelhos e Marcelo Siqueira mostraram um pouco do projeto de 30 anos do Biquini Cavadão, para o qual foram desenvolvidas muitas animações pro fundo de palco, algumas até viraram clipe. Se te interessar, basta clicar aqui pra saber mais. 

 

De curta interessante desse belo dia:
 

Virando gente – curta brasileiro muito bem animado pela Rosaria. Lindinho demais! Vejam o teaser:

 


 

Bons Ventos – do japonês Eri Kinoshita, sobre a compreensão da separação dos pais aos olhos de uma garotinha. O pai vira cachorro, a mãe gata e, mesmo assim, tudo é muito leve. Muito singelo e delicado.

 

O elefante e a bicicleta – que é maravilhoso esteticamente, mas deixou a desejar no fechamento da história. Assim que tiver na web, compartilho com vocês. Por enquanto, vejam o trailer:
 


 

Teve bom, mas foi menos bom que o final de semana. Vejamos o que o destino preparou pra hoje. <3

dia304

Anima Mundi 2015: dia de Jorge Gutiérrez e O Pequeno Príncipe

por | Eventos | Sem comentários

cena-de-festa-no-ceu-1413384220494_956x500

 

O terceiro dia de Anima Mundi no Rio de Janeiro teve masterclass de Jorge Gutierrez, o diretor fodástico de Festa no Céu, Mucha Lucha e outros desenhos com belíssimo estilo mexicano. Ele contou como a paixão por animação começou em sua vida, mostrou alguns trabalhos antigos e falou apaixonadamente sobre sua esposa. Cute!

 

Shaun the Sheep – Movie
O novo longa-metragem da Aardman, que vai estrear dia 3 de setembro nos cinemas do Brasil, traz a já conhecida série animada no formato de filme, com uma história bem-humorada, no mesmo tom de Wallace e Gromit e Fuga das Galinhas. Will Becher abriu essa sessão mostrando um pouco do processo de produção, com fotos lindinhas dos personagens e dos cenários em construção. Como era de se esperar, o stop motion é perfeito, as ovelhas maravilhosas (quero pra miiiim) e a trilha de muito bom gosto (um desenho que tem Foo Fighters e Eliza Doolittle, além de ovelhas dividindo vozes pra cantar a música tema, merece Tocantins inteiro).

 

O Pequeno Príncipe
 

A segunda sessão de première de um dos longas mais esperados do ano (a primeira vez nas Américas, porque a primeira première foi em Cannes) levou o público do Anima Mundi à loucura. A fila de mais de 500 pessoas ansiosas pela distribuição das senhas fez muita gente desistir da espera. Tudo bem, o filme estreia dia 20 de agosto nos cinemas brasileiros, fiquem tranquilos, caras. Como eu venci na vida (EPIC WIN!), consegui ingresso como convidada e tive direito de abraçar o criador, Mark Osborne.
 

dia304 dia302
 

O Pequeno Príncipe está lindo como vocês esperam (podem criar expectativas siiim), tá amável, tá sensível, tá super bem feito, tá magia em 3d phyno com animação de papel incrível. O melhor é que a história vai além do livro, então vocês não sabem o final (e eu não tô muito spoileadora hoje, lucky you!). Para Mark, esse livro é responsável por criar relações humanas, como se fosse um canal pra tornar possível a formação de laços entre as pessoas. É sobre amor, sobre amar sem estar junto e sobre não esquecer o que é ser criança. Lindinho, né?

No final, consegui pôster autografado e foto com Mark, Riley (o filho dele, que faz a voz do Pequeno Príncipe no filme original) e raposa. Mãe, tô famosa.

 

dia3

Tenho muito para falar sobre o filme, mas faço um review assim que acabar o Anima Mundi, ok?

2015-07-11 17.59.09

Animamundi 2015: dia de Bastien Dubois e Song of the Sea

por | Eventos | Sem comentários

O segundo dia de Anima Mundi 2015 no Rio foi cheio de descobertas. Pela manhã, tivemos a Masterclass de Bastien Dubois, um animador francês que faz qualquer preconceito por rotoscopia e motion capture cair por terra. Ele é o responsável por animações maravilhosas como Madagascar, Caderno de Viagem (Madagascar, Carnet de Voyage – o curta lindíssimo, não o longa em 3d da Dreamworks), Retratos de Viagem (Portraits de Voyage) e Cargo Cult. Durante o bate-papo, ele explicou que curte misturar técnicas pra produzir um trabalho diferenciado. Em Madagascar, por exemplo, tem até stop motion de bordado. Assistam:

Na série Retratos de Viagem, Dubois produziu curtas de vários lugares do mundo, inclusive do Brasil. O filme que mais gostei dessa série foi esse que explica os significados das estampas. Certeza que vocês vão adorar também (se entenderem o que a moça tá falando, claro):

 

Pela tarde, começou o Anima Fórum 2015, já com um bocado de gente muito importante do mercado de animação falando sobre financiamento. A Cristiane Farah apresentou a pesquisa “Eu sou animação no Brasil” com dados significativos desse mercado. Pra acessar a pesquisa completa da Cris, clique aqui.

2015-07-11 18.01.41 2015-07-11 15.52.51

 

Além de tudo isso, os destaques do dia foram:

Derniere Porte au Sud – que tocou a parte do meu coração que se derrete por historinhas surreais. O filme é todo em preto e branco, feito em stop motion de massinha com cenários maravilhosos e o protagonista tem 2 cabeças. Gente, que coisa mucho loks! É um suspense engraçado e intrigante. Roteiro ORO também. Não tenho trailer pra vocês agora, mas olhem a página do filme no Facebook. É muito feliz dodói. <3

 

DPauS

 

Castillo y el Armado – o filme da Otto Desenhos Animados, do Brasil, muito bem desenhado quadro a quadro. Pra ver que beleza, acesse o site do Pedro Harres. O trailer você consegue assistir aqui:

Religatio – simples e cruel/amável. Um exemplo do que é a vida em sociedade. 😀

 

Myself Universe, do Gil Alkabetz, e Madam i Deva, da russa Natalia Mirzovan, ficam como promessas dilatantes. No momento que cair na internerds, compartilho com vocês.

 

Pra fechar o dia, me entreguei ao maravilhoso longa-metragem irlandês Song of the Sea. Não tô falando de um desenho, mas de uma obra de arte. Chorei muitas vezes só de olhar pra essa belezura. Da mesma galera que fez Segredo de Kell, esse lançamento esbanja magia, com uma estética incrível. Você pode parar o filme em qualquer momento, que qualquer frame tem potencial pra virar quadro pra enfeitar sua casa. Minhas pupilas dilataram tanto tanto que até agora devem estar no formato de coração do emoji do WhatsApp. Olha a arte disso, pelamordedeos:

 

Me encanta! Pra mim, ganhou fácil do longa do primeiro dia. Vamos ver o que vai ser do Pequeno Príncipe hoje. <3

2015-07-10-17.24.15

Anima Mundi 2015: o primeiro dia

por | Eventos | Sem comentários

Ontem foi o primeiro dia do Anima Mundi 2015 no Rio de Janeiro. A primeira impressão é de “uooooou, OLHA ESSE LUGAR!”.

2015-07-10-16.47.38

Eu não conhecia a Cidade das Artes e fiquei bem impressionada com a grandiosidade do local. Curte só o naipe da coisa. Só fiquei pensando na mensagem subliminar “te cuida, Annecy” sendo propagada.

2015-07-10-17.08.592015-07-10-17.26.542015-07-10-17.24.15

Esta é a Grande Sala, onde acontecerão a maior parte das sessões competitivas de curtas e longas.

2015-07-10-17.59.09

E já esbarrei com esses queridíssimos, César Coelho e Aída Queiroz, diretores do festival. #sdds #soufã

2015-07-10-16.50.17 2015-07-10-19.13.06

Agora, vamos ao que interessa. Os destaques do dia para mim foram:

The Orchestra –  curta da trilha maravilhosa (apostaria todas minhas fichas nele para ganhar o prêmio de melhor som, se não fosse o primeiro dia de evento, apenas) que conta a história de velhinhos que vivem num asilo. Cada personagem é acompanhado por algumas miniaturas deles mesmos, só que músicos. É como se você tivesse aí de boinha, só que ao seu lado tivesse uma mini orquestra, uma banda de rock ou uma dupla sertaneja toda personalizada tocando seu sentimento, sua música, a trilha sonora da sua vida. Maravilhoso. Não achei trailer na web, só a página oficial do filme no Facebook.

 

Meanwhile – paleta de cores bem selecionadas, que mudam de acordo com o personagem em cena. O que me encantou: cena final, com os cortes nas cores e as sensações dos personagens.

A single life – adorei o design da personagem, o ritmo do filme, a trilha, a ideia. Tudo excelente! Boa aposta também.

Pos Eso – o longa do espanhol Samuel Ortí Martí, quase todo em stop motion de massinha, foi a obra prima da noite. E esse “quase” deu ruim, porque a parte em 3D ficou tão descarada que era 3D no meio de tanto bom trabalho de modelagem primorosa de stop motion, que destoou do filme como um todo. Acho que poderiam ter simulado o material ou trabalhado algumas outras texturas pra deixar essas cenas com menos cara de computação gráfica. Mesmo assim, vale muito a pena assistir. O humor é dos bons, algumas cenas são hilárias e, cá pra nós, exorcismo em desenho animado não se vê muito por aí, né? Recomendo demais.

 

Hoje já começam Anima Fórum e Masterclasses. \o/ Não consigo atualizar o blog durante o evento, mas acompanhem o Insta e o Twitter do Dilata (@dilatapupila) pra ver o que tá rolando! 😉

Captura de tela 2015-07-10 15.16.11

Dilata no Animamundi!

por | Eventos | Sem comentários

O Dilata Pupila voltou e tá todo exibido de cara nova, pronto pra ser admirado por todos vocês, nossos leitores amadinhos a quem tanto estimamos. Nos desculpem o período de ausência, mas foi necessário arrumar nossa casa pra fazer um trabalho mais focado e de qualidade. Hoje voltamos com tudo, prontos pra encher a sua vida de animação. Aeeee! Isso foi extremamente brega, eu sei. Mas é amor, acreditem.

Captura de tela 2015-07-10 15.17.30

Escolhemos muito bem o dia dessa nossa reestreia: hoje começa o Anima Mundi 2015. Livia Holanda (essa que vos fala), como boa entusiasta de festival de animação que é, fará a cobertura do evento e atualizará o Dilata com tudo que tá rolando na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. Ela ama muito tudo isso, mas odeia escrever em terceira pessoa. Por isso, estarei aqui pra postar os curtas mais maravilhosos que vir cada dia e dizer dos babados que rolarão no Anima Fórum e Masterclasses. Empolguem-se, isso vai ser muito legal. \o/ UHUUUU!

Quem quiser saber mais do evento: acesse site oficial.
Programação completa: no livreto ou desse jeito estranho (que eu não gostei tanto, mas tá valendo).

Até logo!

 

aviationinsect

A Era de Ouro da Aviação em Inseto: O Grande Gafanhoto

por | Arts | Sem comentários

Aí você lê um título desse e já se permite imaginar-se sobre a primeira abelha que veio incomodar seu almoço, num vôo docemente inquieto. E se fosse um gafanhoto? Como seria? Prepare-se para alguns dos 10 segundos mais intensos da sua sexta-feira.

Em 1903, Olivia Wright foi a primeira pessoa que pilotou um grande gafanhoto na América do Norte. Deu sorte de Wayne Unten, o cinegrafista responsável pela captura dessas imagens, estar por perto do acontecimento pra gravar esse momento com iPhone.
Risos.

Na verdade, o animador (o Wayne que citei ali em cima mesmo – essa parte era real, hehe) estava em um passeio com os filhos, gravou com o celular a cena em live-action do gafanhoto, depois chegou em casa e foi se divertir com essa sequência MARAVILHOSA da pilota Olivia, personagem dele. Que tal esses movimentos? Parece nível Disney pra vocês também? Claro. Não tinha como esperar menos de um ser humano que supervisionou animação em produções como Bolt, Frozen, Detona Ralph e Enrolados… Ai ai.

Esse foi o primeiro projeto de Wayne no TV Paint, sem usar rotoscopia (pra ser diversão de verdade, diz ele). Parte do trabalho truzão desse fodástico você pode conferir nesse blog precioso aqui: animatingforfun.com. A música é de Dave Gottlieb.

E aí, vai entrar nessas de voar em insetos e aproveitar a Era de Ouro desse tipo de aviação? Eu a-do-rei a ideia!

 

TALLON

Saudades daquele salto vermelho de mãe

por | 2D | Sem comentários

 

Ô saudade, gente. Nesse belo dia, antes de tudo, dá cá um abraço. O Dilata tá saudoso. Ok, destrisca agora, e vem com a gente relembrar aquela época delícia que sua mãe te levava pra passear e desvendar mundos nunca dantes visitados. Ô, tempo bom, né? Só aquelas pernocas femininas te carregando pra tudo quanto é lado, e você observando tudo de uma visão nada privilegiada… como a Vaca e o Frango, os Muppets Baby, e um bocado de desenho fofo que tem tanto tom de saudade quanto essa lembrança:

Les talons rouges (ou Os saltos vermelhos, em português) é essa animação em recorte lindíssima da Olesya Shchukina, estudante da escola francesa La Poudrière (cliquem nesse link pra ver o naipe das produções dos “aluninhos” sinistros de lá), com música de Yan Volsy. O “exercício” em questão era de animar 1 minuto sobre o ponto de vista de crianças. Tá de parabéns! Achei o design dos personagens de uma simplicidade e delicadeza tão grandes que chega dá um quentinho no coração. E o abraço no final? Ai, derreti.

Feliz dia da saudade pra vocês.

 

Screen-Shot-2014-05-26-at-3.52.20-PM

Meu nome é Elastika

por | 2D | Sem comentários

 

Ela é jovem, sonhadora e valente. Dirige rápido e adora aventuras, fogos de artifício, outros planetas… Desde o dia que foi concebida, se tornou uma preocupação pro pai. E um orgulho também. Senhoras e senhores, conheçam Elastika:

Essa saltitante personagem feita em stop motion de liguinhas com alfinetes num quadro de cortiça não poderia ser mais admirável, né verdade? Como se não bastasse a produção numa técnica pra lá de inovadora e trabalhosa, Elastika é uma simpatia, cheia de charme e fofura. Aí quando você pensa que o filme acabou, rolam erros de gravação com dublê e tudo. Gente. Que maravilha! <3

Screen Shot 2014-05-26 at 3.56.33 PM

O filme é criação do diretor francês Guillaume Blanchet. que vive em Montréal há 11 anos, e adora atividades outdoors. Fez sentido agora, né? Filho de serelepe, serelepinho é. Elastika é essa aventureira lindinha, super animada, que não se cansa de novos ambientes, tal qual o pai.

Screen Shot 2014-05-26 at 3.55.53 PM

Guillaume acha que o melhor uso de stop motion não é quando conseguimos animar objetos que estão de alguma forma vivas (tipo brinquedos que, quando crianças brincam, ganham um novo significado), mas quando se dá vida a coisas que não “foram feitas pra ser humanas”, diz ele. Pensando nisso, Elastika nasceu. Irmã de The Man Who Lived On His Bike (O Homem que Vivia em sua Bicileta, livre/Livia tradução), outro curta sinistramente atraente e fodástico do francês. Os dois trabalhos são uma combinação de muita ralação, com base na simplicidade e diversão. Curtam só:

#osciclistapira

Ambos filmes participaram de inúmeros festivais e já ganharam tanto prêmio que nem cabe nesse post. Guillaume, cê tá de parabéns!

 

AS-52

Valha-me Nossa Senhora, Mãe de Deus de Nazaré! Foi-se embora Suassuna, cabra do bem, cabra de fé!

por | Portfolios | Sem comentários

Que dia triste para o Brasil, mais uma perda inestimável! Primeiro João Ubaldo Ribeiro, depois Rubem Alves, agora Ariano Suassuna. Dona Morte, sua bicha incansável. Derrubado e internado por conta de um AVC infeliz, Suassuna, grande cavaleiro, se foi ontem à tarde (23) e ficou a cicatriz. Vá em paz, cabra do bem, vá em paz, cabra de fé!

Acho difícil alguém não se lembrar deste grande ícone brasileiro, mas se você é um daqueles esquecidinhos o Dilata Pupila vai te ajudar e mostrar porque a morte de Ariano Suassuna marcou o país inteiro. Antes de continuar sua leitura acesse aqui. Leu? Então continuemos.

AS (2)
De roteiro e direção de Filipe Gontijo, “Suassuna, a peleja do sonho com a injustiça” é uma animação e homenagem linda ao grande escritor. Produzido pela Me Gusta Filmes, o curta narra a história da perda do pai de Suassuna em forma de cordel, fato que o levou a virar defensor do povo nordestino, e conta ainda com imagens e música final escrita pelo próprio autor. Ficou maravilhoso, com uma arte primorosa, e o resultado você confere agora:


Ariano Suassuna não foi somente um grande escritor. Ele representou um povo, trouxe a alegria, a riqueza e as tristezas do nordestino de forma singular para o Brasil e o mundo.

AS (3)
AS (4)
AS (6)
AS (7)
AS (8)
E Suassuna, o Dilata Pupila só deseja que você continue cavalgando, levando o riso e sonhos para o céu!

JC-151

O que acontece quando você pega um ilustrador da Pixar + filmes épicos para maiores de 18?

por | Portfolios | Sem comentários

Simplesmente um livro fodástico com cenas inesquecíveis! Conheça o trabalho fascinante de Josh Cooley.

JC-15

Cena do filme Beleza Americana (1999).

Há anos, Cooley desenha e colore os corações de milhares de crianças – e adultos hehe – ao redor do mundo como ilustrador de Storyboard da Pixar. Seu portfólio inclui  animações fantásticas como Os Incríveis (2004), Ratatouille (2007) e o nosso amado Up – Altas Aventuras (2009). Durante o último ano, porém, ele resolveu tomar um caminho diferente e recriar cenas de filmes clássicos, cultuados ao longo dos anos e para adultos.

 

 

As ilustrações de Cooley retratam cenas, momentos e imagens icônicas de filmes conhecidos por sua violência e temas adultos. Mas o que poderia ser considerado apenas mais um tipo de desenho foda ficou ainda mais legal por suas características infantis. Considerado “paródia de livro infantil para adultos” pela TIME, o livro Movies R Fun!: A Collection of Cinematic Classics for the Pre-(Film) School Cinephile será lançado no dia 25 de Fevereiro e o Dilata separou algumas das melhores ilustrações para você aqui.

E por sermos um blog que ama seus leitores e que se preocupa com vocês, separamos as cenas dos filmes com links para o Youtube para que vocês percebam a genialidade  de Josh Cooley. ATENÇÃO, no entanto! Os links a seguir contém cenas fortes e se você tiver um estômago fraco, o Dilata te aconselha a só curtir os desenhos mesmo.

 

JC (20)   Cena do filme Pulp Fiction: Tempo de Violência (1994).

 

JC (19)   Cena do filme Clube da Luta (1999).

 

JC (18)   Cena do filme Alien – O oitavo passageiro (1979).

 

JC (17)   Cena do filme Tubarão (1975).

 

JC (16)   Cena do filme Drive (2011).

 

JC (14)   Cena do filme Laranja Mecânica (1971).

 

JC (13)   Cena do filme O Exterminador do Futuro (1984).

 

JC (12)   Cena do filme O Poderoso Chefão (1972).

 

JC (11)   Cena do filme O Bebê de Rosemary (1968).

 

JC (9)   Cena do filme O Iluminado (1980).

 

JC (8)   Cena do filme O Silêncio dos Inocentes (1991).

 

JC (6)   Cena do filme *Seven – Os Sete Crimes Capitais (1995).

*CUIDADO! Essa cena contém spoilers.

 

JC (5)   Cena do filme Psicose (1960).

 

JC (3)   Cena do filme Donnie Darko (2001).

 

JC (2)   Cena do filme O Labirinto do Fauno (2006).

 

Gostou? No site do Josh Cooley, além de você comprar as ilustrações do livro, você ainda encontra mais cenas de filmes maravilhosos. E se você for daqueles que têm paciência, espere para comprar o livro na semana que vem.

{Via PolicyMic}

 

johnnyexpress

Um genial fim de mundo

por | 2D | Sem comentários

 

Pode abrir bem os olhos e se preparar pra queda de queixo instantânea. A animação que abre essa fase de ressurreição do seu blog mais querido das galáxias, ó leitor, é tão tão genial, que não vai ter como você não desculpar a gente pela ausência… Quer ver só?

Johnny Express é uma historinha surpreendentemente incrível que se passa nos anos 2.150. Como é de conhecimento de todos instruídos pelo Guia do Mochileiro das Galáxias, tem um bocado de alienígena vivendo no espaço que fazem pedidos interplanetários. Johnny é o responsável pela entrega desses pacotes, só que é mei preguiçoso, sabe? Quando chega ao destino, ele só tem que entregar a caixa. Como nada costuma acontecer como planejado em desenho animado, Johnny encontra um estranho planetinha e causa um desastre daquele naipe de fim do mundo.

Cá pra nós: maravilhoso.

Horton e o Mundo dos Quem já tinha levantado essa bola de mundos microscópicos vivendo junto com a gente, só que em/de outra dimensão. Eu particularmente a-do-ro hipóteses que envolvem alienígenas e mundinhos. Elas trazem menos egoísmo a nossa existência. Vocês também? Adoraram, então, né?

O filme foi feito por Alfred Imageworks e James Woo, uns coreanos muito talentosos, sinistrinhos do 3D e bons de ideia.

E agora… nos perdoaram pela ausência? Espero que sim.
Voltemos a programação normal.