De quando bicheiras se tornam boas companhias

por 19 de dezembro de 2012 2D Sem comentários

 

 

Vocês hão de concordar comigo que é um pouco chato quando aquele coleguinha (que se acha íntimo) chega até você pra conversar sobre furúnculos e bicheiras. “E olha aqui, mano, como que tá a situação! Olha!” – yuuuh, né? Tudo bem que não é (e nem deve ser) um papo recorrente em mesas de bar e tal, mas se alguém sabe que você já tirou um cisto do punho, por exemplo, certamente vão te indicar como especialista da parada. Não, você não é. Sim, vão te procurar. Passo por isso com frequência por já ter extraído um Gremlin da mão e tenho a melhor resposta para você, que tá passando por esse momento de coisas anormais saltando do seu corpo.

 

 

Benigni é um stop motion de 2009 feito pelos finlandeses Elli Vuorinen, Jasmiini Ottelin e Pinja Partanen. Desde que assisti pela primeira vez, em algum dos Animamundis passados, senti meu coração se encher de compaixão. Mentira, eu ri pra carai. Adoro tristeza engraçada (acho que por isso quero ser palhaça). Achei a história GENIAL, a execução primorosa e adequadíssima, o final tragicômico refinado.

 

 

Se a solidão te assombra, esse curta pode até ter trazido novas perspectivas de relações duradouras com as partes estranhas do seu próprio corpo e a esperança de dias com boa companhia pereba. Tá. Mas na real, se tem algo anormal saindo debaixo do seu braço ou pipocando atrás da orelha, não espera ele crescer pra ter uma love story não. Às vezes, não vai ser amor, vai ser cilada. Pode ser um tumor. Procure seu médico.

 

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!