Simplesmente Audrey

por 21 de janeiro de 2013 Portfolios Sem comentários

Há 20 anos completos ontem, a atriz Audrey Hepburn fez a Grande Viagem (morreu) com apenas 63 anos. Mas como o nome desse site é Dilata Pupila, não vamos focar no minuto de silêncio que temos que fazer por ela, mas sim nas horas que vivemos saboreando a passagem dessa perfeição de criatura pela Terra.

 

 

Uma das top 3 mulheres mais lindas de toda a vida em todos os tempos, Audrey é dessas raras atrizes que associam o talento a um estilo único e a uma elegância inata. Nascida na Bélgica, a atriz era filha de um banqueiro inglês e de uma baronesa holandesa. O berço de ouro não a livrou da fome e anemia que passou na Europa da Segunda Guerra Mundial, onde cresceu. Diz a boca miúda que a magreza que ela exibia vem desta época.

 

 

Audrey tentou ser bailarina, mas tomou um pézão (se ela toma pé, o que que sobra pra gente?) desta indústria e decidiu ser atriz. Sorte nossa. Em um de seus primeiros filmes, ganhou o Oscar em 1953 por sua atuação em A Princesa e o Plebeu ao lado de Gregory Peck. Daí em diante, foi um sucesso/clássico atrás do outro:

– Sabrina, ao lado de Humphrey Bogart e William Holden;

– Guerra e Paz, de Tolstoi, em que contracenou com o então marido Mel Ferrer;

– Cinderela em Paris, com Fred Astaire;

– My Fair Lady;

E claro, Bonequinha de Luxo! Nesse filme, a atriz eterniza em uma única cena a joalheria Tiffany & Co. e o vestido longo preto do estilista e amigo Givenchy (segundo vestido ícone, o primeiro é o de Sabrina na foto acima com os cachorros). Fun Fact: Truman Capote, autor do romance no qual o filme se baseia, preferia Marilyn Monroe para o papel, mas depois de ouvir essa vozinha interpretando o clássico “Moonriver”, tem como pensar em mais alguém?

 

 

“Além de ser linda, um doce, boa atriz, cantar, dançar e ser ícone da elegância e da alta costura, ainda tem como melhorar?”, você pode perguntar. Claro que tem, caros amigos. Audrey Hepburn é o pacote completo. Ela reservou o melhor de si para os dois filhos e para a causa onde expressou o máximo de sua sofisticação e generosidade. A atriz foi embaixadora da Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância. O trabalho a levou a campos de refugiados na África, onde ela lutou contra a fome e a morte de crianças até o fim da própria vida.

 

Às mulheres do mundo inteiro (e homens, por que não?), deixou quatro dicas de beleza:

“Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.

Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.

Para ter corpo esguio, divida sua comida com os famintos.

Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinha.”

MU-SA!
 

Só resta dizer que a vida é, com certeza, muito melhor por causa dela.

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!