Alguns bons curtas que o Oscar ignorou

por 26 de fevereiro de 2013 Shuffle Sem comentários

Captura-de-Tela-2013-02-26-às-18.57

Claro que a gente concorda com a lista dos concorrentes, aplaude ao ver a premiação do Paperman, mas como todo ser sensato que admira outros filmes, sabemos que tinha mais coisa no mundo dos curtas que merecia um belo de um prêmio desses. E, pra não deixar passar a chance, o Dilata faz questão de ressaltar o valor dessas obras de arte lheeeendas de 2012 e oferecer o nosso troféu joinha oficial a quatro pérolas que não foram contempladas com prêmio nenhum anteontem.

 

Na real, o Oscar não permite inscrições de filmes já veiculados na internet e, por isso, todos esses não seriam elegíveis. Esta seleção foi feita pelo blog Short of the week, que encaixou cada um dos 4 escolhidos em uma “categoria”.  Como nós concordamos, estão aí pra vocês. Infelizmente, não conseguimos legendas. Todavia, acreditamos que vocês conseguem gastar vossos inglês aí.

 

 

Melhor curta do ano: The Eagleman Stag, de Mikey Please.
Eu tinha assistido esse no Animamundi 2012 e ficado chocadéeeesima com a arte da coisa toda. Incrível! Esse daí nem precisava de Oscar não, porque ele já sambou na cara da sociedade com tanto prêmio, que né? Pra que mais?

 

 

Melhor “nova mídia”: SOLIPSIST, de Andrew Thomas Huang.
Achei muito doido.

 

 

 Melhor curta animado: I’m fine, thanks , de Eamonn O’neill.
Olá, cores fantásticas. Surreal um pouco acima da medida. #Chatiada com o final.

 

 

Melhor curta-metragem em liveaction: Sunshine, de American Buffalo.
É um documentário de um americano tentando vender fast food pros chineses em Xangai. Interessante e curioso, eu diria. Não rolou de embedar, por problemas técnicos, mas vocês podem assistir aqui. Vale a pena!

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!