Quem assistiu ao primeiro filme e se apaixonou pelos minions (os personagens amarelinhos da zoeira que seguram o seu bom humor durante a animação inteira), pode correr pros cinemas pra ver Meu Malvado Favorito 2. Apesar do desenho não surpreender em quase nada (de novo), ter um roteiro que não se sustenta sem intervenções divertidíssimas dos sacaninhas (que vão se proliferar como gremlins depois da promoção do McLanche Feliz. Já tenho dois deles ao meu lado agora, ho ho ho), e manter um visual que está na média (que é muuuito boa) das últimas produções em 3D, vale a pena gastar 2 horas e meia do seu precioso tempo pra contemplar essa magia animada.

 

Teaser Trailer

 

O filme é da Universal Studios e da Illumination EntertainmentSteve CarellRussell BrandMiranda Cosgrove e Kristen Wiig reprisam seus papéis da dublagem original. Foi lançado nos cinemas brasileiros dia 5 de julho de 2013.

 

Embora rolasse muito de fazer o Gru voltar a ser malvado no segundo filme, os diretores Pierre Coffin e Chris Renaud preferiram não se deixar levar pelo óbvio. Em vez disso, adicionaram uma pitada de dilatador de pupila versão love is in the air com Lucy, uma espiã muito da espoleta, no melhor estilo magrela chic-tenho-um-penteado-staile, cheia das manhas como um batom eletrificante e muita vivacidade no olhar. Os minions a-do-ra-ram a Lucy. Reparem bem as cenas em que eles se apaixonam por ela. É amorsh.

 

Trailer # 3

 

O protagonista (Gru) tá super comprometido com a família e empenhado em projetos doces. As crianças, que sempre foram as fofuchas supremas dessa animação, preservaram suas carinhas amáveis. Agnes, Edith e Margot praticamente não cresceram. Agnes repete muitas vezes aquele momento histórico que ficou em nossas memórias (“ele é tão fofinho, quero morreeeeer!”), que me contrariou um bocado, porque nem todas as coisas no mundo merecem tal “condecoração”. Edith tá na fase de sentir nojo dos meninos e não tira aquela touca de inverno neeem se tiver que ir numa baladinha. Margot, a mais velha das três, arranja um paquerinha sedução, que é magia no estilo Justin Bieber de movimentar a franja. É, desse naipe. #tenso.

 

Resumo breve da história:
Convocam Gru para uma missão do mal, que ele só aceita depois de um tempinho de reflexão (que é bem rapidinho), pois já estava com “saudades” de ser malvado (embora mande muito bem apenas como pai de família). Na missão, colocam Lucy para ser sua parceira de trabalho e eles acabam se entendendo muito bem. Eles precisam descobrir quem é o vilão disfarçado entre lojistas de um shopping. E aí, tem um monte de reviravoltas em remendos de roteiro mirabolantes, que diminuem bastante o potencial de o filme de ser bom.

 

Como eu não curto muito spoilear geral, não vou contar detalhes das histórias das animações nas resenhas. Abaixo qualifico o que há de bom, daí você abre o olho ou tira uma soneca nos momentos que aponto, ok?

 

 

dilatador

 

– Minions são sucesso. Quase todas as cenas deles MERECEM o seu olhar atento.
– Cenas de ações muito bem feitas. Olha só que coisa fodástica é a elasticidade de tudo isso aqui:

 

 

– Cenários lindíssimos, engenhocas e carros bem bolados, cores bonitas (na maior parte do tempo).
– O design de personagens é preciosíssimo! Making of sobre isso aqui:

 

 

cisco

– Por que o mesmo figurino o filme inteiro, meodeos? A Edith não tira a TOUCA num fucking CASAMENTO. Oh, God. ¬¬
– Por que elas não cresceram nos últimos 3 anos e ele não engordou nem um pouquinho? Vamos fazer passar o tempo, Universal Pictures? Acho que rola uma preguiça nesses e noutros detalhes.
– Roteiro fraquinho, que nem o outro, com cenas phynas espalhadas. Rola de fazer um filme só de minions? BRINKS. Mas né.

 

soneca

 

– Uma das cenas na praia é tão clara que você vai fechar os olhos sem nem lembrar desse aviso do post.
– Cena final (depois dos minions mandando muito bem nesta canção) MUITO barulhenta. Não sei se zoaram demais quando dividiram os canais de som na versão brasileira, mas não dá pra escutar quase nada de diálogo que rola enquanto os minions cantam.

 

veredicto

 

Divertidinho. Isso, inho. Quando o espectador começa a se tocar que a história é insossa, os minions aparecem pra evitar que alguém babe no assento do cinema. As crianças vão A-DO-RAR! O restante vai só curtir muito cada aparição de pontos amarelos na tela.

 

nota

8.5

 

Dos sites oficiais, o que vale a olhadela é esse aqui: despicableme.com
Discordou? Concordou? Comeeeenta?

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!