PoeticLondon_9

 

Com uma Cannon 60D e acompanhada de sua queria amiga, uma lente 17-55mm, Daniela Luquini sai em busca da arte ao ar livre nas ruas Londres, onde vive desde 2011. Apaixonada pela efervescência da street art da cidade, a gaúcha de Carazinho criou a fanpage Poetic London no Facebook (entre aqui) para mostrar sua admiração não só pelos grafites, como também pela escultura, sticker art, wheatpasting, instalações de rua ou qualquer arte ao ar livre.

 

A fotógrafa conta que, apesar da proibição de grafitar na Inglaterra, os murais da cidade mudam a cada semana e que importantes galerias de arte como Tate Modern Museum e Dulwich Gallery já direcionam seu olhar para escolher qual street art deve ser incluída em exposições e festivais. O que mais a encanta nessa expressão artística é que, na maioria das vezes, os artistas questionam o ambiente existente com temas relevantes para a sociedade como sustentabilidade, consumo exagerado e outras problemáticas da vida moderna. Apesar de não grafitar, o que ela gosta mesmo é estar atrás das lentes fotografando imagens como essas:

 

PoeticLondon_20

PoeticLondon_19

PoeticLondon_18

PoeticLondon_17

PoeticLondon_16

PoeticLondon_15

PoeticLondon_13

PoeticLondon_12

PoeticLondon_11

PoeticLondon_10

PoeticLondon_4

 

Daniela Luquini considera-se modestamente uma aprendiz da fotografia, uma apreciadora dessa arte, mas poderia dar aulas do assunto e usar suas lindas fotos como exemplo. Acredito que isso se deva a sua trajetória profissional, que começou ao estudar matemática, depois passou para publicidade, radio e TV, mas por fim, ao graduar-se em Administração, com ênfase em Marketing.

 

Trabalhou em São Paulo em agências de publicidade e, depois de se mudar para Londres, sua trajetória fotográfica começou. Desde então persegue contrastes, cores e a ousadia da cidade.

 

Traduz a fotografia com as palavras de Evgen Bavcar, fotógrafo cego desde os 12 anos de idade, que diz: “Não devemos falar a língua dos outros, nem utilizar o olhar dos outros, porque, nesse caso, existimos por meio do outro. É preciso tentar existir por si mesmo.” Conheça o olhar de Daniela Liquini em seu site (http://danielaluquini.com) e siga aqui sua fanpage no facebook.

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!