Há 2 semanas, estive na pré-estréia de “O Menino e o Mundo”, o novo longa metragem brasileiro de animação, de Alê Abreu, e ainda não tinha publicado essa review por motivos de: ainda estou sem palavras. Se você nos acompanha, deve lembrar bem a maravilha que são os teasers que botaram na internerds pro público sentir o gostinho da coisa. O filme é um exagero de beleza naquele naipe dos petiscos do outro post. É pra encantar sem medida. Incrível.

 

 

 

O filme estreia depois de amanhã, dia 17 de janeiro, nos cinemas de todo (ou quase todo) Brasil. Vai com fé porque vale muito a pena. Segue nossa avaliação, sem spoilers!

 

pontosfortes

Cores, cenários, design de personagens, animação, tudo lindo! A história é sobre uma realidade pesada exposta com um desenho leve de traços muito simples, cenários super coloridos e cores perfeitamente combinadas. Uma obra de arte a cada cena.

 

pontosfracos

Você vai ficar sem compreender os diálogos e se perguntar “que diacho de língua estranha é essa que os personagens falam?”. Aí quando rolar aquela música do Emicida, vai cair a ficha de que as palavras em português estão sendo ditas ao contrário, de trás para frente. Opit missa, át odagil? Mas, por mais que você capte a ideia da coisa e ache genial que tenham conseguido colocar tudo que é dito dessa forma, simplesmente não dá pra entender o que dizem. Pode ser um cisco nos ói, mas se você tiver mais que 12 anos e suas faculdades mentais e sensibilidade estiverem ok, não haverá dificuldades pra sacar o que querem dizer. Se você entender o contexto do filme e notar que encaixaram perfeitamente o fato das palavras estarem ao contrário como a própria realidade do mundo está, você vai se sentir iluminado.

 


 

Para crianças, pode ser um pouco complexo abstrair todo significado que existe em cada cena, porque o filme fala de encontros e desencontros, de trabalho, de liberdade, de família, de abandono, de pobreza, de música, de cor, de beleza… e de tanta coisa. Acho que o  que conseguirem captar já será de muita valia. Quanto aos adultos, principalmente os que curtem artes visuais e os mais filósofos que viajam nos sentidos possíveis da vida (além do 42, claro), podem ir seguros de que doses extremas de dilatantes serão lançados sobre suas pupilas. É phoda, é uma obra de arte.

 

nota

10!
Sim, eu adorei com força. Vocês precisam assistir isso, não só porque é animação brasileira de primeiríssima qualidade, mas porque é de encher o coração por meio dos olhos.
Se quiserem posts mais profundos sobre significados do filme e críticas de gente que vive de criticar, procura aqui na página do Facebook do filme, que tem aos montes (e o melhor, nenhuma fala mal). No caso de teasers, voltem no nosso post anterior sobre o filme. 
Vos deixo com um cadim de magia de “O Menino e o Mundo”:

 

1003557_507145172706413_262379866_n

 

9394_504673859620211_1207454519_n

 

1098542_501148049972792_1120220399_n

 

1004691_500766183344312_1827593358_n

 

1004899_492103560877241_1068944278_n

 

536923_495888080498789_109413205_n

 

278030_324830310937901_322746275_o

 

548391_324793707608228_1584236490_n

 

179563_324789897608609_2012280243_n

 

1521763_560948457326084_363500431_n

 

1521228_560946210659642_867862788_n

 

1488306_560945367326393_1830453529_n

 

1486843_554855907935339_1559213523_n

 

1459744_554855144602082_464531284_n

 

1459949_554854564602140_1011645863_n

 

379681_554853991268864_532967819_n

 

1471228_552448874842709_575508611_n

 

 

 

 

Alê, parabéns pela obra de arte. O Brasil se orgulha do seu trabalho e deseja muuuuito sucesso a essa coisa linda que você trouxe ao mundo! OTIUM ADAGIRBO!
CLAP CLAP CLAP!

ANUNCIE AQUI

Quer usar esse nosso espaço? Entre em contato conosco. Clique aqui!